Porque devo dar um bom testemunho?

Homem bonito com ponto de interrogação acima da cabeça | Vetor Premium

No meio cristão a palavra testemunho é bastante conhecida. Eu já presenciei várias pessoas contando testemunho na igreja sobre ganhos materiais (casas, carros, empregos, etc) ou até mesmo curas de doenças. O que quero enfatizar neste post não é nenhum desses exemplos já citados mas vou falar sobre o testemunho diário, ou seja, a transformação que o Espírito Santo faz na vida de cada um que permite o agir Dele na sua vida.

Um bom exemplo de transformação no estilo de vida que encontramos na bíblia é a vida do apóstolo Paulo. Ele foi um homem muito usado por Deus e mesmo depois de vários séculos da sua morte ainda podemos aprender muito quando estudamos sobre a vida desse grande homem de Deus.

Como a história do apóstolo Paulo é extensa, vou focar na passagem da bíblia que se encontra na carta que o apóstolo Paulo escreveu aos Gálatas, capítulo 1, versículos 22 ao 24 que diz: “E até então, não era conhecido pessoalmente pelas igrejas de Cristo na Judeia. Eles apenas haviam ouvido a notícia: Aquele que antes nos perseguia, agora está proclamando a mesma fé que outrora procurava destruir. E louvavam a Deus por minha causa.”

No capítulo primeiro da carta aos Gálatas, o apóstolo paulo narra os seus primeiros passos depois de sua conversão. Esse é um período muito importante na vida de cada um que aceita a Jesus como o seu único e suficiente Salvador, pois é no início da caminhada que o inimigo vem com toda a sua fúria tentando fazer com que o novo convertido renuncie a sua fé e volte para a vida de pecado que outrora vivia.

No texto citado acima, mais especificadamente no versículo 24 Paulo diz que as pessoas louvavam a Deus por causa dele. Essa é o principal motivo de darmos um bom testemunho diário, pois é através do nosso testemunho, do estilo de vida que levamos que outras pessoas são alcançadas. Nunca devemos pensar na fama ou algo do tipo, o principal objetivo é sempre louvar o nome do Senhor. No livro de Judas, capítulo 1, versículo 25 diz: ” ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, por intermédio de Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todas as eras, agora e para todo sempre! Amém.”

Infelizmente nos tempos atuais vemos um crescimento assustador de pessoas que, usando o nome do Senhor de forma inapropriada buscam ganhos pessoais, manipulando pessoas através de heresias e interpretações errôneas da Palavra de Deus.

Você pode estar se perguntando: o que isso tem a ver com o testemunho pessoal? Paulo nos conta que as pessoas louvavam a Deus por causa dele. Se analisarmos outras passagens sobre a vida dele (o livro de atos dos apóstolos está cheio de exemplos) veremos que Deus usou Paulo para evangelizar (anunciar o evangelho da salvação) para muitas pessoas. As nossas ações podem atrair pessoas para Cristo e um mau testemunho podem afastá-las de Deus.

Os sinais da volta de Jesus estão cada vez mais claros, o tempo está findando e nós não podemos nos dar ao luxo de brincar com a Palavra de Deus. Se você está vivendo em comunhão com Deus ore pedindo a Deus para te dar forças para continuar de pé. Se você não está firme na presença do Senhor, repita esta oração: Senhor, sei que não tenho vivido a minha vida da maneira que te agrada por isto neste momento eu te peço a tua ajuda. Perdoe os pecados que tenho cometido e me ajude a viver em santidade. Me dê forças para ficar firme na tua presença e me proteja de todos os ataques do inimigo. Tenha liberdade de mudar tudo aquilo que necessita ser mudado pois eu quero experimentar o teu amor todos os dias da minha vida. É isto que eu te peço e desde já agradeço, em nome de Jesus. Amém!

O crente e a borboleta

10 borboletas que só vai ver uma vez na vida…com sorte! | O Meu Jardim

A vida de um cristão pode ser comparada com várias coisas. Existem vários exemplos para tipificar momentos da nossa vida. Hoje eu quero comparar a caminhada do crente aqui nesta terra com o ciclo de vida de uma borboleta.

A vida de uma borboleta começa quando quando o voo onde ela está é colocado em uma folha. Algo muito interessante acontece pois a lagarta não nasce \té que as condições estejam favoráveis ao seu crescimento. Ninguém nasce nesse planeta sem permissão de Deus, afinal de contas a bíblia nos afirma no livro de Jeremias, capítulo 1, versículo 5 “antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei, e te constituí profeta as nações.”

O livro de apocalipse, capítulo 22, versículo 13 “Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim”, e Deus sendo o dono do tempo soube escolher o melhor momento da história para que cada ser humano vir a terra.

Voltando para a vida da borboleta, depois que ela do ovo, na forma de lagarta, o seu principal objetivo é se alimentar e crescer, acumulando energia para que, quando ela entrar no casulo tenha forças para permanecer lá até que a transformação esteja completa. Outro fator muito importante é que, enquanto se alimenta, ela tece uma teia ao seu redor para espantar predadores.

Na vida do crente é do mesmo jeito. No livro de Lucas, no capítulo 2, versículo 40 diz: “crescia o menino e se fortalecia, enchendo-se de sabedoria; e a graça de Deus estava sobre ele”. Esse versículo diz que Jesus quando criança, não crescia somente fisicamente mas também crescia espiritualmente. Nós devemos buscar a presença de Deus diariamente, ter comunhão com Deus, obedecendo os mandamentos que Jesus ensinou no livro de Mateus, capítulo 22, versículos do 37 ao 40 “Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. É de grande importância vivermos uma vida de santidade pois quando os tempos de lutas vierem sobre nós, teremos forças suficientes para que não fraquejarmos na fé, mas ficarmos firmes na fé, igual o homem que construiu sua casa sobre a rocha, conforme está relatado no livro de Mateus, capítulo 7, versículos 24 e 25 “Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha; e caiu a chuva, transbordaram os rios, sopraram os ventos e deram com ímpeto contra aquela casa, que não caiu, porque fora edificado sobre a rocha”.

A santidade faz com que Deus se torne o nosso refúgio e não há temor noturno ou seta ou qualquer outra coisa que o inimigo faça que venha nos atingir pois o Senhor nos protege, livrando de tudo que não provém Dele.

Para concluir, a lagarta depois de ficar espremida no escuro e sem se alimentar, sai do casulo com dificuldades mas é recompensada com um corpo novo de uma beleza incomparável. Nós, como cristãos, devemos nos focar na eternidade, e assim, com a ajuda de Deus, iremos conseguir vencer todas as batalhas da nossa vida, e então, em um belo dia, estaremos vivendo ao lado de Deus, e teremos o nosso corpo transformado.

Qual caminho escolher?

Durante a nossa vida temos que tomar muitas decisões e algumas delas são difíceis. A tomada dessa decisão está presente na nossa vida, escolhemos desde as coisas simples às difíceis, como por exemplo a cor da roupa que iremos vestir ou a profissão a ser seguida. Hoje eu quero falar sobre uma decisão que todos, sem exceção, irão tomar.

A Bíblia, no livro do apóstolo Mateus, capítulo 7, versículo 13 e 14 diz o seguinte”Entrai pela porta estreita ( larga é a porta, e espaçoso é o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela”.

Segundo a bíblia, o nosso manual de fé, toda pessoa tem que escolher um caminho e essa escolha irá definir onde ela irá passar a eternidade. Existem somente dois caminhos a serem trilhados, o largo e o estreito. a seguir vamos detalhar brevemente os dois caminhos e o que eu e você devemos fazer para passar a eternidade juntinho com nosso maravilhoso Deus.

O caminho largo é o caminho que conduz a perdição eterna e nesse caminho estão todos aqueles que rejeitam a Cristo como seu Senhor e Salvador. No livro de João capítulo 14, versículo 6 diz: “Respondeu-lhes Jesus: Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim“. Foi o próprio Jesus quem disse que ele é o caminho que leva ao Pai, então todos os que não estão em Jesus não podem se achegar a Deus.

Existe o caminho oposto ao largo, que é o caminho estreito. Esse caminho tem esse nome porque é o mais difícil de ser trilhado, mas é nessa direção que todos os cristão devem andar. Esse caminho é o caminho da renúncia do próprio eu, o caminho da obediência, da santificação, da consagração e do perdão. Todos os que trilham esse caminho tem lutas diárias contra o inimigo das nossas almas, porque ele fica enfurecido quando vê alguém abandonando o caminho largo e seguindo o estreito. Por isso é muito importante que todos os que trilham o caminho estreito sejam “praticantes da Palavra de Deus e não somente ouvintes” (Tiago capítulo 1, versículo 22).

O caminho estreito é o caminho onde a fé e as obras andam de mãos dadas, por isso não desanime com as lutas que enfrentamos todos os dias na nossa caminhada. Mantenha os olhos fixos em Jesus, o autor e consumador da nossa fé, e um belo dia estaremos na presença do nosso Pai celestial, para todo sempre.

Pequei, confesso ou oculto?

Durante a nossa caminhada aqui na Terra sempre iremos cometer pecados, mas existem alguns pecados que quando cometemos surge uma dúvida dentro de nós: será que eu confesso e assumo a responsabilidade pelas consequências do erro ou escondo e finjo que está tudo bem, adiando ou responsabilizando outras pessoas?

A Bíblia nos diz no livro de Romanos, capítulo 3, versículo 23 que “todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus”. Na primeira carta do apóstolo João, no capítulo 1, versículo 8 diz o seguinte: “se declararmos que não temos pecado algum enganamos a nós mesmos e a verdade não está em nós”.

A nossa luta é contra a carne, e seus desejos são diários. Essa luta só vai ter um fim quando partirmos para a eternidade, morte física ou arrebatamento da igreja. Então devemos viver uma vida de oração, consagrando ao nosso Deus e o mais importante, estarmos sempre vigilantes contra as astutas ciladas do inimigo. Foi o próprio Deus, em Gênesis capítulo 4, versículo 17, que avisou Caim após rejeitar seu sacrifício que “o pecado espreita à tua porta e deseja destruir-te, cabe a ti vencê-lo”. Moisés autor do Salmo 90, inspirado pelo Espírito Santo, escreveu no versículo 8 assim: tu conheces bem nossas iniquidades, nossos pecados mais secretos não escapam à luz da tua face”.

Você pode estar se perguntando: se Deus conhece os nossos pecados e nos manda vencê-los não seria mais fácil Ele vencê-los por nós? A verdade é que que sozinhos nunca iremos conseguir vencer o pecado. O que Deus queria de Caim e quer de cada um de nós é um arrependimento sincero, de todo coração. Quando isso acontece o Espírito Santo vem ao nosso encontro e nos ajuda a vencer o pecado e assim abandonamos completamente o erro cometido.

Infelizmente ainda existem muitos cristãos que vão aos cultos regularmente (às vezes até tem cargos de liderança na igreja local) e vivem uma vida depravada aos olhos de Deus. Devemos sempre nos lembrar que “Deus não enxerga apenas pela aparência mas sonda o coração.” 1Samuel capítulo 16, versículo 7

O apóstolo Pedro em sua primeira carta, no capítulo 2, versículo 22 afirma: “Ele não cometeu pecado algum, nem qualquer engano foi encontrado em sua boca”. João Batista, no livro de João capítulo 1 , versículo 29 foi um pouco mais além e anunciou a todos que estavam presentes que “Jesus é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. Quando o pedido de perdão à Deus é sincero e há arrependimento, Ele nos perdoa. Um dos vários exemplos na Sagrada Escritura foi o perdão dado por Deus ao profeta Isaías (Isaías capítulo 6, versículo 7).

Se você ainda continua com dúvida, saiba que “são as vossas maldades que fazem separação entre vós e o vosso Deus. Os vossos pecados nublaram e esconderam de vós a face do Senhor, e por isso Ele não lhes dará ouvidos!” (Isaías capítulo 59, versículo 2)

Cristo morreu pelos nossos pecados (1Coríntios capítulo 15, versículo 3). Quando cremos, sem nenhuma dúvida no sacrifício de Cristo na cruz por nós para nos livrar da condenação eterna, com certeza, por mais doloroso que seja, iremos sempre confessar os nossos pecados pois amamos o nosso Deus e queremos viver em comunhão com Ele.

O autor de Hebreus no capítulo 10, versículo 26 e 27 descreve o acontecerá com as pessoas que ocultam seus pecados e não se arrependem. Lá está escrito assim: “Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não nos resta sacrifício pelos pecados, mas uma horrível expectativa de juízo e fogo ardente preste a consumir todos os inimigos de Deus”.

Ainda há tempo de abandonar a vida de pecado e experimentar a graça salvadora de Jesus Cristo.

1 carta de João capítulo 1, versículo 9: “se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar todos os pecados e nos purificar de qualquer injustiça”.

Porque devo viver em santidade?

Independente se você tem muito tempo de convertido ou não, já deve ter ouvido falar sobre a palavra santidade, mas você realmente sabe o que é santidade? O que a bíblia fala sobre esse tema? Qual a importância de se viver em santidade? Esse post tem o intuito de responder esta e outras perguntas. Preparado?

Então vamos lá!

O primeiro motivo e o mais importante para se viver em santidade está escrito no livro de Levítico, capítulo 19, versículo 2 (sede santos, porque Eu, vosso Deus, o Senhor, sou santo!). A ordenança de viver em santidade não veio de seres humanos mas do próprio Deus, o criador do universo e de tudo o que nele há. Nós, que buscamos viver de acordo com os princípios bíblicos devemos sempre nos lembrar de onde o Senhor nos tirou e para onde iremos ir (o céu).

A palavra de Deus nos diz no livro de Hebreus, capítulo 12, versículo 14 que sem santidade ninguém verá o Senhor. Os cristãos, em geral, anseiam ir morar na glória com o Senhor Todo-Poderoso e para isso acontecer devemos atender alguns pré-requisitos que a Bíblia ensina. Um deles é a vida santa, consagrada ao nosso Deus. Vamos fazer uma comparação para que fique claro o entendimento sobre o assunto.

Imagine que você está em um local fechado e totalmente escuro, de repente alguém acende uma vela. O local próximo da vela está claro mas ainda não é o suficiente para clarear todo o ambiente. Depois de um certo momento você encontra o interruptor e acende a luz do local. Toda a escuridão que havia ali foi embora e o local está totalmente iluminado. Assim acontece conosco, antes de conhecermos a Jesus e seu maravilhoso amor estávamos perdidos nas trevas. Quando aceitamos a Jesus como nosso único e suficiente salvador, uma luz começa a brotar no nosso interior. Na medida que vamos praticando aquilo que o Senhor quer e abandonando aquilo que a Bíblia condena, o Espírito Santo vai dissipando as trevas nas nossas vidas e nos enchendo com a sua presença gloriosa.

Para concluir, meditemos no texto de 1Tessalonicenses, capítulo 4, versículo 7: “Pois Deus não nos convocou para a impureza, mas sim para a santificação”.

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora